Comunicação para Negócios | Pierangeli | Cansei de sofrer no trabalho. Saiba como superar algumas armadilhas
251
post-template-default,single,single-post,postid-251,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-12.1.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Cansei de sofrer no trabalho. Saiba como superar algumas armadilhas

Cansei de sofrer no trabalho. Saiba como superar algumas armadilhas

15Semana passada publiquei o artigo A síndrome da segunda-feira, de novo!? lido por 17 mil pessoas e compartilhado por mais de 150. Li atentamente e respondi todos os comentários. Foi uma rica oportunidade para perceber que existem muitas pessoas infelizes com a carreira ou com o ambiente de trabalho.

Recebi, também, alguns e-mails e mensagens inbox com pedidos de ajuda e conselhos. São casos mais delicados que pediam uma atenção mais cuidadosa. Pessoas relataram até mesmo doenças adquiridas que as atormentam há anos. Parece não acreditarem que exista uma luz no final do túnel. Não sou psicóloga nem coach, mas minha sensibilidade me permite responder com carinho e encaminhar para especialistas, de acordo com as necessidades de cada um.

Investigando um pouco mais essa pauta

Devido ao forte feedback continuei a investigar essa pauta e assim, quem sabe, poder ajudar um pouco mais as pessoas a buscarem seu verdadeiro propósito por meio do auto conhecimento.

Encontrei uma espécie de Guiaque gostaria de compartilhar com vocês.

É o livro Cansei de sofrer no trabalho, da Consultora de Recursos Humanos especialista em Comportamento Organizacional, Denise de Moura.

No livro, publicado no Congresso de Recursos Humanos, a autora dá uma boa notícia: “é possível tratar esse sofrimento de forma assertiva, mas para isso será necessário identificar as causas reais”.

A seguir destaco 3 possíveis causas da síndrome da segunda-feira e as alternativas para superá-la, de acordo com o livro:

1. “Eu não queria que o final de semana terminasse”

A maioria de nós desejaria viver num final de semana eterno, não é mesmo? Ele é muito esperado justamente porque temos a oportunidade de fazer coisas que não realizamos durante a semana: ficar com a família, descansar, ler um livro, ver um filme. Se este é o seu caso, sugiro que estenda essas boas lembranças e sensações para a segunda-feira. Mas como se faz isso?

Alternativa: Logo após o expediente, faça um programa diferente com a família ou com os amigos que provavelmente você só faria no final de semana. Vá ao teatro, ao cinema, a uma livraria ou dê um mergulho no mar. Geralmente na segunda-feira esses lugares estão mais tranquilos e você irá se divertir muito mais. Ou fique em casa, mas faça um jantar especial, assista a um filme, tome um vinho. Você terá a sensação de que o final de semana está mais longo. Quando perceber… já é terça-feira!

2. “Sempre na 2ª feira tenho excesso de prioridades”

Sabe por que isso acontece com a maioria das pessoas? Simplesmente porque na sexta-feira, por volta das 16h, tendemos a empurrar alguma atividade para a próxima semana e, com isso, passamos o domingo ansiosos pensando nas inúmeras pendências que precisamos resolver.

Alternativa: Se este é o seu caso, sugiro sempre deixar a “casa arrumada” para a próxima semana. Toda sexta-feira à tarde, antes de ir embora, organize a agenda. Liste suas principais atividades que deverão ser finalizadas logo na segunda-feira pela manhã. Ao se organizar, você consegue iniciar a semana com mais foco e menos estresse.

3. “Eu definitivamente não gosto do meu trabalho”

Se você não gosta do seu trabalho, muito provavelmente não sofre da síndrome da segunda-feira. Na verdade, todos os seus dias são extremamente desgastantes. Você está estressado, tem enxaquecas, gastrite, labirintite, fadiga muscular. Antes de pegar as suas coisas e pedir demissão, veja se é possível mudar de atividade ou de setor dentro da sua empresa. Esta pode ser uma solução interessante, sobretudo se você gosta do local em que trabalha. Permanecer no emprego, mas com uma nova perspectiva pode ser tão desafiante e motivadora quanto ingressar em uma nova empresa. Além disso, o mercado não está “para peixes”, sobretudo se você já tem uma idade mais avançada e deseja começar do zero.

Alternativa: Se você percebe que já tentou de todas as formas ser mais feliz em sua área de atuação, mas não conseguiu encontrar significado no que faz, pode ser uma boa hora para repensar a sua carreira. Tente visualizar todos os aprendizados adquiridos até agora e busque algo que lhe dará mais satisfação. Mas lembre-se: se você não sabe qual caminho seguir, qualquer um serve. Não adianta apenas trocar de empresa. Será necessário montar uma estratégia de mudança.

E a dica de ouro! 

A partir de hoje, trate a síndrome da segunda-feira com mais atenção. Você pode identificar questões que nunca imaginou estar vivenciando. Ao ter clareza das suas irritações, provavelmente conseguirá tratá-las com eficácia.

Se quiser se aprofundar um pouco mais no tema indico alguns artigos que escrevi sobre carreiramotivação e a vida no mundo corporativo. Acho que podem ajudar:

1.      5 histórias de derrotas que viraram sucessoLeia para se inspirar.

2.      Um artigo para quem pensa em desistir de perseguir a felicidade: Paciência, persistência e mais 6 lições de Bill Porter para chegarmos ao sucesso.

3.    Para quem busca orientação para carreira: Quer mudar de vida? O coaching vai te ajudar.

4.   Sente mais do que um simples desânimo e uma leve tristeza? Leia Depressão corporativa. Cuidado para não virar estatística!

Sobre a autora: 

Catarina de Melo Pierangeli – Jornalista apaixonada pela comunicação ajudando empresas e profissionais a criar reputação online e conquistarem visibilidade. Pós-graduada em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais com forte experiência em Comunicação Corporativa. Consultora, professora, ghost writer e Linkedin heavy user. Atualmente atua como diretora executiva na dmelo comunicação. Pesquisadora atuante da Comunicação Digital Multiplataforma e produtora profissional de conteúdo para diversas empresas e canais. Colunista regular do Linkedin Pulse e do portal de Marketing Digital Superstorm, entre outros.

No Comments

Post A Comment